A Stranger Paradise

Add this page to Blinklist Add this page to Del.icoi.us Add this page to Digg Add this page to Facebook Add this page to Furl Add this page to Google Add this page to Ma.Gnolia Add this page to Newsvine Add this page to Reddit Add this page to StumbleUpon Add this page to Technorati Add this page to Yahoo

Bórgia Ginz

Ansiamos a instituição da livre circulação e transmissão de objectos da criação intelectual abstracta. O Homem não é; o Homem é uma potência do que pode vir a ser. E nós ambicionamos o Homem-outro. Nós não nos baseamos nas velhas teorias. Nós não nos baseamos em nada. Construimos realidade. A nossa.

astrangerparadise.com

 

Joséphine Muller

De jour en jour le besoin s'impose d'avantage. Il ne se prête plus guère à une considération détachée. La stylistique appliquée n'est pas l'observation du réel.

astrangerparadise.com/josephinemuller

 

Ian Linter

Non musika Excentrica IN! For electronikal renoise Key. Submit Random Science & reduction. Overflow cast Numar is for Den emon exp & la mort pour Vitas body convolution.

astrangerparadise.com/ianlinter

 

Juca Pimentel

Eu olho para Ti, e tenho medo, minha querida… Eu vejo-Te despida num sonho purpúreo e diabólico, e sinto nojo… e sinto vontade de vomitar, meu amor….

omnicorn.com/jp

Radio schedule

Tue May 23 @15:00 - 05:00PM
Free

Wed May 24 @15:00 - 05:00PM
Free

Thu May 25 @15:00 - 05:00PM
Free

Thu May 25 @20:00 - 08:59PM
O coleccionador de sons

Fri May 26 @15:00 - 05:00PM
Free

Juca Pimentel - Foda Numa - A Stranger Paradise
offb022 Dongle Doc - Electrou Rideau - A Stranger Paradise

Newsletter








Produções autónomas sob o signo do imediato. Posicionamento Extra-Arte: a Arte não nos interessa, os seres humanos, esses sim, nos interessam. A Existência, esta sim, nos interessa. Como instrumento material de Airf'Auga revelamos a outra possibilidade do ser humano; sem regras, sem objectivos putre-determinados, observando apenas as leis ancestrais do sentir. Sem objectivos? Evidentemente, a não ser o de transformar o mundo dos outros, na medida do que o nosso já foi transformado. Ansiamos a instituição da livre circulação e transmissão de objectos da criação intelectual abstracta como forma de acesso dos comuns mortais a realidades outras; como forma de incentivar cada indivíduo a criar a sua própria realidade. O Homem não é: o Homem é uma potência do que pode vir a ser. E nós ambicionamos o Homem-outro. Não confiamos no intelecto humano quando este se constrói encima da total ignorância sobre o absoluto da matéria. Apenas constatamos a intelectualidade que nasce da experimentação directa de um objecto material sem a qual o mundo tomba sob o peso de cada nova teoria baseada em velhas teorias do absurdo humano. Nós não nos baseamos nas velhas teorias. Nós não nos baseamos em nada. Construimos realidade. A nossa.





1992 - Airf'Auga recordings were made by some people at their home, in someone else's home, on the streets, in bars, in trains, at night, by day. Most of these people never made conscious sound before. Some of them don't know that it was recorded. Most of these recordings were made on tape, some on minidisc, and were collected as is. Airf'Auga sound recordings represent several untouched audiograms of real time existence of some people. 12 - 17 collects recordings from 1992.
Read more... 0
Juca Pimentel - Estilhaços lunares : produções Ganza : 1997 : Length: 45 minutes 56 seconds : pganza.com

A barbaridade está para a morte como a morte está para o homem. Anis cruéis, visíveis no chão. Pintado de fresco. Sem manchas que não as propositadamente, pela alma, lá colocadas. Anis cruéis. Se soubessem o tempo que leva a medir um sonho. Não há tempo que chegue. Nunca se tem tempo. Ele está sempre a menos no processo do lado esquerdo. Sei qual o processo e não quero esse processo sempre e sempre mais e nunca sempre mais. Lanicídios cruéis.
Read more... 0
OLoF NiNe - Dancing Days/Tek No : Ian Linter : produções Ganza : 2001 : Length: 2 hours 11 minutes 2 seconds : pganza.com
Read more... 0
OLoF NiNe - Tek No : Ian Linter : produções Ganza : 2001 : Length: 1 hour 7 minutes 30 seconds : pganza.com
Read more... 0
     - Acreditas na beleza?
     - Acredito na minha beleza, e na dos filhos que terei mais tarde.
     - És muito narcisista.
     - Não! Sou apenas uma mulher deste século, alguém que deixou de acreditar em qualquer coisa que não ela própria. Aliás… como toda a gente que conheço. Eu só te digo as coisas desta maneira para te fazer ver as coisas como elas são hoje em dia. Se perguntasses a uma Antonieta ou a um Jeraldino qualquer, eles responderiam invariavelmente da mesma forma: eu, mim, minha… Se não fosse assim, as pessoas amar-se-iam todas, e isso seria insuportável, um verdadeiro suplício.
Read more... 0
1992 - Airf'Auga recordings were made by some people at their home, in someone else's home, on the streets, in bars, in trains, at night, by day. Most of these people never made conscious sound before. Some of them don’t know that it was recorded. Most of these recordings were made on tape, some on minidisc, and were collected as is. Airf’Auga sound recordings represent several untouched audiograms of real time existence of some people. 1 - 11 collects recordings from 1992.
Read more... 0
De facto, as forças produtivas, por si só, não conseguem determinar a sua necessidade. Isto é, a sua necessidade será apenas valorativa sob o ponto de vista da sua orientação, do objecto final da sua actividade, e não como dogma assumido no seio da inércia: um operário é, logo existe. A ser assim, será satisfeita apenas a necessidade dos orientadores das forças produtivas, dos detentores únicos do capital. Toda a sociedade ocidental se encontra ainda no interior escondido da caverna intelectual. E isso passa-se no tremendo desconhecimento do mito provocador do sonho.
Read more... 0
Juca Pimentel:2011:pG

Live at Le Placard Festival, Sèvres 2011.

Read more... 0
Ian Linter:2001:pG.

JAE é a destilação sonora do ambiente político, cultural e social do Portugal ano 2001. Uma visceral e tremenda merda consentida. Os sonos perdidos e as mortes amealhadas pelo fúnebre. Um tormento que se quer bem longo, para logo se poder escancarar a mandíbula em forma de torpedo. As injúrias de um labirinto de animalidade suicida, que os adventos não são de explicar quando falamos do homem-pária, do homem-merda.

Read more... 0
Ian Linter:2010:pG

Fictional soundtrack to the theatre piece "A Pele" by Juca Pimentel. In this prologue Beatriz is in her room wondering about her dreams and frustrations, dissipating a certain mental despair within loneliness.

Read more... 0

Most recent

Most read